Pônticos ovais com compressão tecidual em próteses fixas

Pônticos ovais com compressão tecidual em próteses fixas

Compartilhar

Diego Klee mostra que os pônticos ovais aparecem como alternativa interessante aos tradicionais pônticos em plano inclinado, principalmente em casos estéticos.

O pôntico de uma prótese fixa deve ser desenhado para satisfazer as demandas funcionais, garantir a estética e promover acesso para higienização. Pônticos com superfície cervical em plano inclinado têm sido comumente utilizados em próteses parciais fixas anteriores e posteriores, em função da forma do rebordo residual. Os pônticos ovais com compressão tecidual são uma alternativa interessante aos tradicionais pônticos em plano inclinado, principalmente em casos estéticos, em que a quantidade de tecido presente permite o condicionamento tecidual, por meio de um elemento provisório altamente polido e com um adequado perfil de emergência. Esse provisório determina a formação de um sítio receptor para o futuro pôntico, resultante da compressão e condicionamento tecidual (Figuras 1).

Pônticos ovais têm um perfil de emergência muito similar ao dente natural. Todavia, necessitam de quantidade adequada de tecido mole, que deve ser esculpido pelo provisório – este preparo prévio do sítio receptor deve ser obtido pela compressão tecidual controlada. Com este desenho, é possível restabelecer a harmonia dentogengival com a recuperação das papilas interdentais e a reconstituição do arco gengival côncavo, com altura adequada da margem em relação aos dentes adjacentes. Desta forma, eliminam-se os espaços negros nas ameias cervicais e cria-se um perfil de emergência semelhante ao dente natural. Quando corretamente indicados e executados, os pônticos ovais proporcionam bons resultados estéticos, biológicos e funcionais. É importante instruir os pacientes sobre os corretos procedimentos de higiene oral, para garantir que os tecidos abaixo do pôntico se mantenham saudáveis (Figuras de 2 a 6).

 
Diego Klee

Professor associado da disciplina de Prótese Parcial – UFSC; Doutor em Odontologia Restauradora e Prótese Dentária – Unesp/SJC.
Orcid: 0000-0002-6927-331X.

Este post tem um comentário

Comentários encerrados.